Road trip com meus pais – parte I

Sim, já faz um tempo. Na verdade, já tem tempo suficiente para eu desejar todos estes dias de novo. Mas, já que estou voltando com o blog, não poderia deixar de falar da vinda dos meus pais para Portugal. Afinal, ‘antes tarde do que nunca’.

Desde que vim para cá, em 2014, já imaginava o quão incrível seria receber meus pais. E, em março de 2016 isso finalmente aconteceu. Só quem fica longe sabe qual é a ansiedade de saber que daqui uns dias você vai encontrar seus pais no aeroporto. É bom demais!

Quando eles falaram em vir, logo pensamos que não valeria por pouco tempo. E assim foi. Sr. Iriê e Dona Alda ficaram uns 40 dias aqui, se não me engano. (se eu tiver errado, minha mãe vai corrigir com certeza).

Na época que eles vieram eu ainda vivia em Braga. De início já programei de alugarmos um carro e conhecermos alguns lugares em Portugal. É claro que queria aproveitar ao máximo. Quem num ia querer, não é?

Logo no primeiro final de semana, partimos para o nosso primeiro destino: Aveiro. Apesar de estar apenas a pouco mais de 70km de distância do Porto, a cidade pertence a zona central do país e é conhecida como “A Veneza Portuguesa”. Confesso que não gosto destes títulos, acho que cada lugar deve ser o que é e pronto. Mas, sem discursos filosóficos…porque senão não paro, rsrs!

A cidade é pequena e super charmosa. A Ria de Aveiro e os coloridos moliceiros – barcos que lembram as gôndolas de Veneza – são a grande atração da cidade. Claro, sem falar “Tripas de Aveiro” e os “Ovos moles”, sobremesas típicas da cidade.

Ao chegarmos na cidade optamos por fazer um passeio no moliceiro, que por sinal vale super a pena. Depois disso, nos perdemos pelas vielas e ruas da cidade com casas coloridas e azulejos espetaculares. Como queríamos aproveitar o dia, pegamos o carro e partimos para Coimbra.

Meus amigos portugueses que me desculpem. Mas, eu não amei Coimbra não. Sim, a parte histórica da cidade é linda. Além disso, como nós fomos num sábado, não vimos a movimentação estudantil da cidade e a famosa Biblioteca Joanina, da Universidade de Coimbra.

Por todas essas razões, ainda vou dar uma segunda chance a cidade. Não estou dizendo que não gostei. Mas, acho que estava com muita expectativa.

Chegamos na cidade por volta das 15h e fomos passear. Passamos pela Sé, Quebra costas e Arco de Almedina. Fomos ao pátio da universidade (não sei se chama assim) e tivemos a chance de ver um pôr-do-sol espetacular que fez valer a visita!

jsalomao-por-do-sol-coimbra

O rio Mondego e o pôr-do-sol de final de inverno ❤

Dormimos na cidade e no outro dia de manhã seguimos para um destino super curioso. Mas, isso eu conto no próximo post.

Juan

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s