Dois dias de amor eterno por Veneza

Veneza é uma daquelas cidades que todo mundo tem no imaginário. Quem já foi conta sua experiência e delas já ouvi de tudo um pouco: “Ah, nada demais!”, “Veneza fede” ou “É linda de morrer”. Adoro dicas e sugestões de viagens, mas nunca costumo dar muita atenção a comentários, pois acredito que cada um tem uma experiência a cada viagem que faz.

Se o meu blog é um espaço para compartilhar minhas experiências, só tenho algo a dizer, um pedaço do meu coração ficou em Veneza. Porém, vamos do começo.

Fui para Itália para encontrar minha amiga-best-bff-amor Lorena, mais conhecida como Nem, a ideia já era surreal, pois foi tudo muito rápido e ela foi para Milão a trabalho. Lá fui eu, naquele mesmo esquema de dinheiro sobrando, só que não, mas com muito amor e alegria. Ficamos de terça a sexta em Milão, que depois vou contar em outro post, e na sexta partimos para Veneza.

A viagem desde Milão dura duas horas e custa 35 euros o trecho. O caminho é cheio de paisagens lindas e lugares conhecidos como Verona e Pádua. Nosso destino final era Venezia-Mestre, que atualmente é um bairro de Veneza localizado na região continental. A cidade é uma alternativa barata de hospedagem e para chegar em Veneza há trens toda hora, por apenas 1,25 euros.

Chegamos na sexta a noite, portanto não fomos para Veneza, apenas procuramos um restaurante e descobrimos um pub para lanchar e tomar um drink. A cidade não tem muitas opções e nem é atraente, a ideia é só dormir por lá mesmo. No dia seguinte acordamos, pegamos e o trem e fomos. O calor estava de matar, tipo bafo carioca mesmo, portanto se for no verão esteja preparado.

Já fazem duas semanas que estive lá, mas até agora a imagem da saída da estação de trem Venezia Santa Lucia ainda não saiu da minha cabeça. Que cidade! Veneza já impressiona na chegada. Não sei explicar exatamente o que senti, mas os edifícios antigos que ainda estão ali, resistindo ao poder da água, o número de artistas, escritores e intelectuais que ali viveram,  a mistura do antigo com a jovialidade que a Universidade de Veneza, criam uma atmosfera única e inexplicável.

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (4)

A primeira impressão de Veneza

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (20)

Uma das muitas vielas.

DCIM107GOPRO

A rua do amor dos amigos ❤

Como não se apaixonar?

Como não se apaixonar?

Uma das minhas fotos favoritas :)

Uma das minhas fotos favoritas 🙂

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (7)

A Praça São Marco e seus café$

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (8)

O campanário de São Marcos é a torre mais alta de Veneza.

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (10)

A cidade vista do alto do Campanário.

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (11)

Geometria da São Marcos

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (12)

Tivemos dois dias na cidade, marcamos no mapa os principais pontos que queríamos ir, mas eu esqueci ele em casa. Portanto, nos deixamos nos perder pelas ruas e vielas da cidade. Aliás, são elas as partes mais bonitas. É claro que a Ponte do Rialto e a Praça São Marcos são deslumbrantes, mas o charme de Veneza está nas partes vazias e tranquilas.

Além do calor, o verão deixa a cidade abarrotada, portanto é preciso paciência para as filas debaixo do sol nos pontos turísticos. Nós fizemos toda a cidade a pé, sendo cada dia de um lado, sim Veneza é divida em duas, além das pequenas ilhas. Como não ficamos muito tempo, preferimos focar só na cidade e não fomos as ilhas de Murano e Burano, e não me arrependo nenhum pouco. Se eu pudesse dar uma dica é evite o frenesi e desespero de ver todas as atrações turísticas. Ande muito pela cidade, não fique dependente do Vaporetto, que é o barco-ônibus da cidade. Esqueça o mapa e descubra com calma cada cantinho, sente numa esplanada, peça uma Aperol Spritz e deixe o tempo passar.

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (23)

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (13)

Detalhes da Basílica de São Marcos

Posso garantir que em dois dias você conhece os principais pontos da cidade como a Ponte do Suspiro, o Palácio dos Doges, a Praça São Marco, a Ponte do Rialto, a Ponte da Academia e da Constituição entre tantas outras atrações. Além disso, ao contrário do que eu pensava a cidade tem opções baratas, é possível comer um menu do dia a 9 euros, tomar café a 1 euro e encontrar Aperol, Prosseco ou vinho branco a 2,50 euros. Eu e Lorena passamos uma tarde divertida e econômica no Campo de Santa Margherita, onde se encontram vários bares e restaurantes que reúne jovens (amo esta palavra) e muita gente animada.
Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (18)

Detalhes Venezianos

Detalhes Venezianos

Venezian Backyard

Venezian Backyard

A Ponte della Costituzione, do arquiteto Calatrava, que eu sou fã.

A Ponte della Costituzione, do arquiteto Calatrava, que eu sou fã.

Ops!

Ops!

Era impossível parar de tirar fotos!

Era impossível parar de tirar fotos!

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (31)

Como entra em casa?

Como entra em casa?

A Ponte Dell'accademia é a única ponte de madeira do Grande Canal.

A Ponte Dell’accademia é a única ponte de madeira do Grande Canal.

O Grande Canal visto do Dorsoduro

O Grande Canal visto do Dorsoduro

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (35)

O campo de Santa Margherita

O campo de Santa Margherita

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (41)

Veneza a noite <3

Veneza a noite ❤

Juan Salomão em Veneza - Julho 2015 (1)

❤ ❤ ❤

Veneza mexeu demais comigo, pode ser que ela também conquiste você, ou não. Porém, coloque ela na sua lista de cidades para visitar, pois é um lugar diferente de todos os outros. Espero que tenham gostado, pois eu amei! ❤

Ah, este foi um dos posts mais difíceis de separar as fotos, acho que nunca fotografei tanto numa viagem só.

Beijos,

Juan Salomão

Anúncios

6 comments

  1. viagementreamigas · Agosto 5, 2015

    Excelente relato, Juan. Bom texto e lindas imagens. Parabéns!

    Gostar

  2. Irie Salomao · Agosto 5, 2015

    E a Santa Ceia não merece um artigo a parte. Beijo

    Enviado do meu iPhone

    >

    Gostar

  3. Irie Salomao · Agosto 5, 2015

    Enviado do meu iPhone

    >

    Liked by 1 person

  4. Pingback: Resumão italiano: Expo2015, Milão e Modena | Juan Salomão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s